Está à espera de comprar uma moradia com jardim para ter o seu projecto de arquitetura paisagista sobre rodas? Sabia que este não precisa de ser um sonho adiado e que pode efectuar paisagismo no apartamento, tornando-o fantástico?

Saiba, neste artigo, porque o paisagismo se tornou tão importante, como o fazer no apartamento, aproveitamento de varandas e cuidados a ter!

 

A necessidade de contacto com a natureza

Na atualidade uma grande percentagem da população mundial, especialmente nas grandes cidades, vive em apartamentos. Esta tipologia de habitação em altura traz grandes vantagens no que toca à diminuição do número de construções e áreas de impermeabilização per capita, no entanto afasta consideravelmente a hipotese de cada residente possuir um jardim conectado com a sua residência e que sirva para uso privado e exclusivo.

Frequentemente a vida em apartamento origina a falta do contacto próximo com a natureza e vegetação. Desta forma, surge a necessidade de criar “áreas verdes” nestas estruturas que nos aproximem das nossas origens e da natureza, aliviando a pressão do edificado e tornando a sua vivência mais confortável e libertadora. É inequívoca a necessidade do Homem de estar em contacto com a natureza e de se manter próxima dela. Vários estudos e pulicações descrevem o benefício que esta relação proporciona do ponto de vista da saúde física e mental humana.

 

O paisagismo no apartamento

Os jardins em apartamento, ainda que sejam várias as suas limitações e condicionantes, são sempre passíveis de ser projectados e construídos, e têm um papel fundamental na vida dos seus habitantes. As paredes e coberturas verdes são uma realidade emergente, com crescente peso e expressão, reforçando desta forma a possibilidade de trazer os jardins para os nossos pátios e varandas. As possibilidades são intermináveis quando olhamos e pensamos nestes espaços enquanto área de instalação de um jardim. Embora as dimensões, ainda que variáveis, possam limitar determinadas utilizações (principalmente no que toca ao material vegetal), na quantidade e proporção correta, é sempre possível criar um espaço interessante e que cumpra na perfeição o propósito da sua génese.

 

As vantagens das “varandas jardim”

Para além de todas as possibilidades de interação que são criadas com a existência de um espaço jardinado, as “varandas jardim” trazem outras mais valias. Estes espaços funcionam como uma área tampão entre o interior da habitação e o exterior em várias vertentes, desempenhando funções desde a absorção de calor e o isolamento acústico mais eficiente, à redução da poluição e fixação de elementos que se encontram livres na atmosfera, e que são prejudiciais para a saúde humana. Dependendo da tipologia de vegetação utilizada em cada situação em específico, pode-se obter uma maior eficiência no cumprimento de determinadas funções como as acima referidas, no entanto o resultado final é sempre muito positivo.

 

Cuidados e atenções

Há alguns cuidados a ter aquando do processo de criação de jardins em apartamento, que deverão ser tidos em consideração antes da intervenção, em fase de projecto, e que são fundamentais para o seu sucesso e segurança. Nesta perspectiva é crucial saber qual a capacidade de carga máxima para qual a estrutura, varanda, pátio ou varandim, foi criada de forma a não se ultrapassar o peso máximo admissível, e adequar as proporções dos elementos a conter no espaço, de acordo com as dimensões do mesmo. Em caso de se optar por criar floreiras ou colocação de solo direto sobre o espaço, é de especial relevância construir-se uma sistema de drenagem e impermeabilização eficiente.

De forma a garantir o melhor desenvolvimento das espécies preconizadas, é essencial que a selecção do leque de espécies seja criteriosa e adequada às condições edafo-climáticas existentes (quantidade de substrato disponível, disponibilidades de luz e água, humidade relativa, ocorrência de geadas e ventos, entre outros factores).

 

Em suma, a criação de jardins em apartamento é uma opção cada vez mais real, e as formas de o fazer são vastas e cada vez mais diversificadas. São inúmeras as mais valias destes espaços para a saúde humana. Contudo, um jardim é uma obra viva, em permanente modificação, e a fase de projecto e desenho do seu jardim é a que vai ditar o sucesso deste a médio/ longo prazo.